... Você pode me ver do jeito que quiser, eu não vou fazer esforço pra te contrariar, de tantas mil maneiras que eu posso ser, estou certa que uma delas vai te agradar...

Total de visualizações de página

quinta-feira, 14 de outubro de 2010



Despeço-me de você porque já não consigo te discriminar de mim. Digo adeus porque simples respirações não bastam para responder aos meus anseios nem contentar o meu desejo...
Vou-me embora porque já se esgotaram minhas forças, que aguardavam um pulso firme de sua parte diante da vida.
Sobram projetos, restam sempre mil expectativas, mas a falta do concreto me faz entender que nada sairá do papel.
Despeço-me por suas reações infantis, porque meu intuito é caminhar ao lado e não à frente - já preciso "me virar" muito no dia a dia e, nas horas vagas, quero uma companhia que me desperte admiração, não pena...
Digo adeus ao vazio para encontrar algo novo e completo, algo que me faça, de uma vez por todas, entender que "até logo" não é "adeus" e "te amo" não é "bom dia"!

Nenhum comentário:

Postar um comentário