... Você pode me ver do jeito que quiser, eu não vou fazer esforço pra te contrariar, de tantas mil maneiras que eu posso ser, estou certa que uma delas vai te agradar...

Total de visualizações de página

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

LÁ DO ALTO DO TELHADO PULA QUEM QUISER.



Pelo o que me diz respeito. Eu sou feita de dúvidas. O que é torto, o que é direito. Diante da vida. O que é tido como certo, duvido. E não minto pra mim. Vou montada no meu medo. E mesmo que eu caia, sou cobaia de mim mesma. No amor e na raiva, vira e mexe me complico. Reciclo, tô farta, tô forte, tô viva. E só morro no fim. E pra quem anda nos trilhos cuidado com o trem. Eu por mim já descarrilo. E não atendo a ninguém. Só me rendo pelo brilho de quem vai fundo. E mergulha com tudo, pra dentro de si. Lá do alto do telhado pula quem quiser. Só o gato que é gaiato, cai de pé...

Martha Mederios
By http://leninhaflordeliz00.blogspot.com/









Nenhum comentário:

Postar um comentário